Recebi, no dia 2 de agosto, esta mensagem, a respeito do meu último artigo, “A Carteira de Previdência dos Advogados Paulistas” (VEJA AQUI).

 

 

A PRIMEIRA MENSAGEM

 

Doutor Fernando

 

Em meu nome e dos contribuintes, venho a sua presença dizer que estamos numa luta sem precedentes para a recuperação da nossa Carteira de Previdência, para a qual contribuímos por toda uma vida e agora, já no final de nossa jornada profissional, necessitamos de uma aposentadoria digna, com a qual contamos para nossa sobrevivência. Nobre causídico, o assunto é muito sério e já há alguns colegas doentes por conta dessa preocupação. Portanto, se o senhor não puder nos ajudar, por favor, guarde sua opinião em seu espírito. Sabemos que é livre a manifestação do pensamento, porém, a questão tem causado pânico entre os nossos pares que sempre esperaram por esse benefício previdenciário. Não é o momento de espalhar mais angústia do que a que já estamos vivenciando. Contribuímos e queremos nossos direitos. Nossa luta continua e unidos venceremos.

                                                                                                                                   XXXXXXXXXXXXXXXXXX 

 

 

A MINHA RESPOSTA

 

Prezada Dra. XXXXXXXXXXXX,

 

Espero que sim, Dra. XXXXXX. Espero que vençam, unidos. Mas eu lhe digo, Dra., que eu, se vencesse uma luta desse tipo, eu ficaria muito envergonhado.

 

E preste bem atenção, Dra., a culpa do que está acontecendo com os “contribuintes” desse Plano de Previdência não é minha, mas dos políticos e dos dirigentes que fizeram o que não podiam fazer. E deveriam saber o que estavam fazendo, porque eles não são idiotas. Aliás, eles tiveram o apoio de ilustres juristas, em sua empreitada. Ontem e hoje, na verdade. Deveriam ser todos responsabilizados, na minha opinião.

E eu lhe digo, Dra.: eu não posso guardar a minha opinião, apenas porque isso seria conveniente para os interesses corporativistas da OAB, ou dos colegas advogados que não souberam discernir o que seria uma aposentadoria indevida, com dinheiro público.

Eu não me sujeito a isso. Eu não escondo a minha opinião, apenas porque ela poderá desagradar a quem quer que seja.

 

Aliás, por essa razão os meus artigos já estão censurados. Todos gostam mesmo é de hipocrisia. O que, aliás, está bem de acordo com a sua manifestação, a Dra. vai me desculpar pela franqueza.

 

Aliás, a Dra. já parou para pensar que o dinheiro público desviado para a aposentadoria dos advogados deveria estar sendo usado para melhorar a segurança, ou o acesso à Justiça, ou o atendimento à saúde dos pobres??

 

Um abraço do

fernando Lima

 


OUTRAS MENSAGENS DOS ADVOGADOS INSATISFEITOS COM O MEU ARTIGO:

 

 MENSAGEM DE 03.08.2008

 

Prezados colegas:

 Não poderia deixar de levar ao conhecimento de todos os que participam da árdua luta para a recuperação da Carteira de Previdência, a RESPOSTA que me foi dada pelo Dr. Fernando Lima. Tomei conhecimento da manifestação cruel deste cidadão (no que tange às nossas aspirações) e fiquei arrasada.

Enviei a ele uma mensagem de repúdio, respeitando, é claro, seu direito de pensar o que quiser, porém, dando a entender, em outras palavras, que não mais se manifeste sobre um assunto que não lhe diz respeito (ou seja, "não se meta onde não é chamado"). 

Pensei que ele tivesse entendido o recado.

Porém, vejam (no anexo) a resposta desta criatura (ao e-mail que enviei a ele e que  se encontra logo abaixo da tal resposta)! ! !

  Amigos: isso não nos abalará, em hipótese alguma. Evidentemente, ao ler um texto tão desanimador,  em que a ética passou de longe, é impossível não ficar com "aquela" bronca.

 Mas com certeza venceremos as forças negativas e, em réplica à resposta dele, direi o seguinte:

 Se não puder ajudar, se não quiser ser solidário, ao menos não atrapalhe. 

 Não prive uma comunidade de suas esperanças.

 Temos uma Associação legalmente constituída e LUTAREMOS ATÉ O FIM PARA CONQUISTAR O QUE É NOSSO POR DIREITO E COM JUSTIÇA. 

  

(Espero ter condições de retornar em breve às reuniões). Forte abraço a todos.

                                                                    

 

 

MENSAGEM de 04.08.2008

 

Prezado Dr. Fernando Lima,

 

 Por que não "te  calas"?

 

 

 

A MINHA RESPOSTA

 

Prezado colega,

> Se você (s) não consegue(m) entender um artigo jurídico, a culpa não é minha.

> E ainda têm coragem de falar em ética!

> O que está sendo feito, aí em SP, é a utilização indevida de dinheiro público para beneficiar os advogados.

> Vocês não conseguem entender isso?

> E mais: é minha obrigação, como advogado, sim. Leia o juramento do advogado, para relembrar.

> Um abraço do

> fernando Lima

 

 

MENSAGEM de 05.08.2008

 

Prezado Dr. Fernado Lima,

 

 Por que nao "te  calas"?

 

 

 

A MINHA RESPOSTA

 

 

Muito simples, colega:

Não me calo, porque não tenho "receio de desagradar a magistrado ou a qualquer autoridade, nem de incorrer em impopularidade..." (Estatuto da Advocacia, art. 31).

Não tenho receio, muito menos, de desagradar outros advogados, que porventura se estejam beneficiando de verbas públicas, indevidamente destinadas à sua Carteira de Previdência.

Ruy Barbosa já dizia que nenhum receio de desagradar autoridades ou poderosos deve deter o advogado em sua missão pública.

Neste caso, não me detenho, mesmo quando os poderosos são também advogados, e estão usando a nossa Instituição em benefício de seus interesses particulares.

Por isso, Dr., eu não me calo.

Um abraço do

Fernando Lima