PREZADOS COLEGAS,

 

        O email abaixo é uma troca de correspondências entre um Bacharel em Direito e o Órgão do MEC que  concede Bolsa de Estudos para  os Universitários.

 

        O pobre do Bacharel de Direito, por ser um desempregado recém formado,  não consegue pagar suas dívidas e coloca em risco seus bens e envolve  também os bens de seus fiadores. Que situação vexatória!!! Na minha opinião, seria cabível para vocês publicarem em seus ‘sites’.

 

Abraços

Sérgio Cleto

 

 

De: Fernando Borba

Postado em: segunda-feira, 17 de outubro de 2005  09:26

Postada para: FIES

Conversação: Ouvidoria FIES

Assunto: RE: Ouvidoria FIES

Prioridade: Alta

 

          Quais informações que vocês desejam? As minhas dúvidas vocês já devem possuir não é? Pois bem, se não as possuem mais, vou lhes fazer novamente, e espero encontrar alguém que se posicione, como foi nesse milagroso email abaixo, e que passo a admirar daqui por diante, pelo respeito que tiveram comigo.

 

          Sinceramente, fiquei muito feliz por receber esse email abaixo, pois sei que já tem alguém que está preocupado ou dando importância para o meu caso...

         

          Tenho contrato encerrado do FIES com vocês e encontro-me na 3ª fase do processo de pagamento. Sou formado no curso de bacharel em Direito e até agora (juntamente com 93% das pessoas que se formaram no mesmo Estado que o meu, entre Faculdades Públicas e Privadas), sou considerado como inapto à profissão, por não ter passado no exame da OAB.

 

          Sei que a profissão de Bacharel em Direito não tem efetivamente um campo de trabalho, com remuneração, plano de carreira, área de atuação, etc.

 

          Gostaria de questionar o seguinte: Não possuo habilitação para exercer a profissão, porque esta não está regulamentada. No entanto, tenho que efetuar pagamentos que já estavam previstos de forma contratual, porém, não prevista na situação em que estou vivendo (não tendo habilitação para exercer profissão alguma). Não estou tendo mais meios de suportar tais pagamentos.

 

          1) Questiono: existe a possibilidade de não efetuar pagamentos até que se consiga um emprego voltado à área de formação? Há como renegociar  tal dívida? Existe hipótese de quitação antecipada com desconto viável e compensativo (poderei pleitear um empréstimo familiar para tal quitação, livre de juros?

 

          2) Já pararam para pensar que o governo se tornará o maior exeqüente da história deste País, pois contratualmente, pode executar o devedor, retirando-lhe os bens, e se estes não forem suficientes, os bens dos fiadores?

 

          3) Posso efetuar a quitação ou pagamento com um veículo que possuo, ou outros bens móveis? Porque fora isso, só terei a casa onde moro...

 

          4) Não posso conceber que daqui a alguns anos, além da minha pessoa, mais alguns milhares poderão estar em idêntica situação e a inadimplência tornar-se gigantesca, ou o governo o maior credor deste País?

 

          Só a título de informações, tive somente uma nota vermelha na faculdade toda, que pelo MEC, tem o conceito CMB (conceito muito bom). E hoje, tem o índice de reprovação em até 98%...

 

          Sei que estamos diante de um impasse, e embora inicialmente vocês não tenham culpa alguma, no atual sistema, vocês serão os principais prejudicados, tanto moralmente (caso se tornem os maiores exeqüentes do País), ou seja, no inadimplemento em massa que em poucos anos estará ocorrendo...

 

          Ou seja, o MEC aprova pelos critérios deles novos cursos que se credenciam a vocês e por conseqüência, recebem vagas para o FIES... O critério adotado pelo MEC deve ser completamente diferente do critério da OAB (que deve estar pouco se importando com vocês e com o "futuro problema")... E, finalmente, concluindo, em breve teremos uma instituição seríssima, comprometida...

 

          Estamos à beira de um holocausto de inadimplementos ou de execuções...

 

          Caso necessitem do meu CPF para consultar o meu FIES é 015621809 75, para responder minhas dúvidas com relação à quitação...

 

          Sugiro que comecem a pensar nos problemas que levantei, e se possível comunicar ao Ministro da Educação e a outros órgãos, a respeito da situação emergente.

 

          Abraços e agradeço pela atenção que me deram, já estou me sentindo bem melhor...

 

          No aguardo,

          Fernando Borba Neto

 

-----Original Message-----

From: FIES [ <mailto:FIES@mec.gov.br> mailto:FIES@mec.gov.br]

Sent: sexta-feira, 14 de outubro de 2005 14:27

To: Borba Fernando

Subject: RES: Ouvidoria FIES

 

          Prezado(a) estudante,

 

          Para analisar sua reivindicação necessitamos de informações mais detalhadas. Retorne as informações no corpo deste e-mail para facilitar a tramitação de sua correspondência.

Atenciosamente, Fernanda Carla

Coordenação Geral de Relações Estudantis

Ministério da Educação