Olhem aí a notícia, amigos. A OAB vai explorar isso:

http://www.oab.org.br/noticia.asp?id=12796

 

Então, nos debates no Senado, é preciso deixar bem claro:

 

1. O fato de existirem cursos de baixa qualidade não transfere a competência do MEC para a OAB.

2. O Governo brasileiro deixou de investir no ensino superior e o resultado foi que hoje 80% das vagas estão na iniciativa privada.

3. É necessário exigir qualidade também no ensino médio e fundamental.

4. O brasileiro tem o direito de ter acesso ao ensino superior e tem o direito fundamental da liberdade de exercício profissional.

5. O MEC precisa fiscalizar rigorosamente todos os cursos e não apenas os de Direito.

6. Nós apresentamos um projeto, para a criação do ENAQ, para que somente possam ser diplomados os acadêmicos que tenham um bom rendimento.

7. O Brasil tem apenas 10% dos jovens nas universidades, o que nos equipara ao Haiti.

8. A campanha da OAb, em favor do Exame de Ordem, vai nos rebaixar ainda mais...

Um abraço do

Fernando Lima