MAIS UM COMENTÁRIO :

http://conjur.estadao.com.br/static/comment/63177

 

Fernando Lima (Professor Universitário 23/01/2008 - 12:32

Prezados advogados, bacharéis e acadêmicos,
Parece que a maioria dos colegas, de tanto admirar o extraordinário poder que a OAB possui, em face dos nossos Poderes Constituídos, já está delirando. O advogado não pode decidir a causa e também não pode exigir que o Juiz decida a seu favor.
Desejo esclarecer que, até o presente momento, de acordo com a nossa Constituição Federal, cabe ao JUIZ decidir, e ao ADVOGADO recorrer contra essa decisão. Exigir o contrário é abuso, mesmo que seja feito em nome das famosas prerrogativas do advogado...
Por favor, leiam novamente, com atenção, o DESAGRAVO da AJUFE. Vejam que não existiria razão para que a OAB pedisse a suspeição da Juíza. Nem, muito menos, para que insultasse a Juíza, da maneira como o fez.
Parece que o tal do Exame de Ordem não serve para garantir advogados mais éticos, como afirmam os dirigentes da OAB.
Ou será que os dirigentes da OAB/RJ não fizeram o Exame da OAB???
Ao contrário, o Desembargador que suspendeu os efeitos da liminar, este sim, não deveria ter decidido, em face da sua condição de ex-Conselheiro da OAB/RJ.
Por fim, desejo dizer ao Zé Mario (Estagiário - - ) 23/01/2008 - 10:11, que a AJUFE está se defendendo, exatamente, de um abuso. Ou seja, em português mais claro, quem começou a briga foi a OAB.
Um abraço do
Fernando Lima