Lavar as mãos

Carlos Benedito da Silva Brito

Advogado OAB-Pa 9772 Tels. 31812007 e 81191559

Trav. do Chaco, 1545, ap. 801   - Marco

Belém-PA

 

                               Esse gesto, além de representar um ato de higiene, traz uma simbologia agregada que se estende além da noção de limpeza.

                               Pôncio Pilatos lavou suas mãos no julgamento de Cristo, passando a decisão do destino daquele acusado ao povo judeu, mesmo considerando que ele não representaria problema algum à população.

Grupos de extermínio agem abertamente. Presos rebelam-se. Assaltantes tiram nossos valores(incluindo a vida), rindo da nossa cara. Pedófilos declaram-se, outros não, fazendo acreditar que a culpa é da vítima(Dr. Edmundo, olha aí a sua tese!). Polícia e autoridades dos três poderes estão vendo tudo isso e omitem-se, às vezes até colaborando com esse estado. Infelizmente, vejo a necessidade de uma intervenção mais dura a nível federal para solução dos problemas de segurança. Nossa gestora estadual não tem humildade de assumir seu descontrole.

Estamos a pouco mais de um mês do Fórum Social Mundial e o que vemos? Obras que já deveriam estar concluídas, mas que foram iniciadas há pouco, como a duplicação da Av. Perimetral.  A continuação da Av. João Paulo II, a adequação da Av. Pedro Álvares Cabral e da Rodovia Augusto Montenegro, serviços que não acabam nunca, demonstrando serem obras para sugar recursos. Onde está a coordenação? Parece que tais obras foram feitas sem qualquer planejamento, sem qualquer preocupação com cronograma, sem qualquer responsabilidade social.

Depois, vem o presidente de um Tribunal de Contas, com a cara mais limpa, dizer que apenas 13 de seus servidores têm aparentados na Corte. Disse que deixou essa tarefa a cargo de uma comissão de notáveis... Grande coisa!

Agora, o Conselho Nacional de Justiça recebe a reclamação de irregularidades na distribuição de processos no Tribunal de Justiça do Pará. Na Corte, caça-se o(a) autor(a) da denúncia. Preocupam-se em acusar os bruxos e esquecem-se dos feitiços que estão temperando nos caldeirões. Já era do conhecimento de todos(basta uma avaliação estatística na distribuição dos processos para ver que nem a lei da probabilidade era seguida naquele setor), a proximidade de alguns escritórios de advocacia com magistrados do TJ.  A primeira pergunta a ser feita é: a quem interessa esse esquema? Com a palavra a OAB e o Tribunal. Fraudes desse tipo são facilmente detectáveis por uma auditoria de sistemas. Como era de se esperar, a Direção do Tribunal já designou uma Comissão para investigar...

Acredito que chegou a hora de assumir responsabilidades e retirar entulhos que prejudicam a ordem pública.

                               Temos uma arma muito poderosa na mão que poderia evitar tudo isso, mas que infelizmente é manipulada por pessoas inescrupulosas, que não dão oportunidade de tornar nossa população esclarecida.