Índice de reprovação do 41º Exame ultrapassa 90%

http://professorfraga.blogspot.com/2010/06/indice-de-reprovacao-do-41-exame.html

 

Como já foi comentado exaustivamente, após a publicaçao da lista dos aprovados na 1ª fase do 41º Exame da OAB, constatou-se o altíssimo índice de reprovação. A prova elaborada pela Cespe/UnB detonou os bacharéis e proporcionou o mais elevado número de candidatos que não tiveram a chance de seguir para a 2ª fase.

 

Um absurdo como foi colocado em todas as posições admitidas pelo Curso Fraga. Para se ter uma ideia, no Brasil, foram 95.764 inscritos. Apenas 10,43% obtiveram a pontuação mínima para mudar de etapa, ou seja, 9.992 candidatos. Essa foi a pior primeira fase da história do Exame de Ordem.

 

No Rio de Janeiro o número de inscritos ficou próximos aos oito mil. Pela apuração feita, apenas cerca de 800 candidatos tiveram êxito.

 

Após as descobertas das fraudes no exame anterior, a Cespe foi colocada em xeque mais uma vez. A cobrança de temas nesta prova é semelhante aos atribuídos a concursos de magistratura entre outros concursos públicos na área do Direito. Sem contar a grande arrecadação feita pela OAB. Para se obter os números é só fazer o cálculo: 95.764 x 200,00 = 19.152.800,00, isso mesmo, ultrapassa os 19 milhões de reais.

 

A entidade deve rever o valor das inscrições. É um preço muito alto para quem só quer conquistar o direito de exercer sua profissão.