DESABAFO DE UMA VÍTIMA DA RESERVA DE MERCADO

 

Olá Fernando, bom dia!

 

De todas as frases, a mais estúpida e pretensiosa, a meu ver, é a abaixo transcrita:

 

"Esperamos que a qualidade prevaleça, não podemos permitir que aquele estudante que se matricula na instituição de ensino pensando na ascensão social não consiga lá se formar e perceba que seu diploma não serve pra nada”, avaliou Britto. "

 

Nesta declaração, ele deu o fundamento daquela minha proposta (ações de indenização, responsabilizando o Estado, instituições, etc...). Aliás, eles assim estão fazendo, em razão das argumentações e questionamentos que estão sendo levantados..."Se eles não participam da formação, não têm competência para julgar, ou colocar à prova os conhecimentos dos bacharéis"...É o famoso tapa buracos.

 

Tenho saudade de minha época de estudante de ensino fundamental e médio, à época, primário, ginásio e colégio; cursei duas dessas fases em escolas públicas, pois minha mãe, viúva, não podia pagar escola particular. Com 13 anos,  comecei a trabalhar, tendo por finalidade pagar o colégio técnico, cuja formação à época, garantia empregos melhores. Mas minha base, obtida em escolas públicas, me permitiram ajudar meu filho passar no vestibular de medicina, e o outro, até hoje consigo ajudar a tirar dúvidas, e até mesmo, ensinar o que a escola (paga), não consegue.

 

Iniciei a faculdade de psicologia até o 3º ano, mas vi que não era minha praia; quando ia prestar direito, engravidei de meu primeiro filho (foi uma gravidez complicada); adiei meu projeto; depois resolvi sair de São Paulo, em 1987, a violência e a qualidade de vida de lá, já não me satisfaziam; com a mudança, veio a fase de adaptação, construção da casa, etc. etc....quando meu primeiro filho tinha treze anos, decidi voltar aos estudos, pois não pretendia mais ter filhos; mesmo assim, acabei engravidando de novo (outra gravidez complicada - essa, passei toda em repouso); ou seja, adiei meus planos novamente, no início de 1997 prestei  vestibular na ITE (faculdade bem cotada), e passei, mas não tinha com quem deixar meu filho pequeno, e tinha que ser no período noturno (o pai é médico, e não me apoiava muito), acabei perdendo a matrícula; no segundo semestre do mesmo ano, veio uma nova faculdade para Bauru (UNIP- segundo o ranking de aprovações, tem aprovado mais que a USP, pelo menos no Sul/Sudeste), passei no primeiro vestibular, e pude cursar, pois minha irmão veio morar comigo;, nesse meio tempo, passei pelo processo de separação muito tumultuado, cheio de boicotes de meu ex-marido; e infelizmente, no ultimo ano tive que trancar matrícula, pois me faltavam condições financeiras para continuar o curso. Fui para São Paulo trabalhar, e analisar se havia condições de voltar prá lá; quanto ao trabalho, tudo bem, consegui me recuperar financeiramente, mas decidi que voltar prá lá, seria uma loucura; foi quando me convidaram para trabalhar num escritório aqui em Bauru, então voltei para Bauru, reassumi o curso, e em 2004 me formei (em bacharel - rs)

 

Relatei tudo isso, para que você tenha noção da qualidade de ensino que tive, e da luta que foi para eu conseguir meu diploma, que segundo  o presidente da OAB,  "não serve pra nada" (palhaço!!!)...enquanto isso, a OAB, em sua ganância, ela sim, promove os mais variados cursos (é só entrar no site da OAB/SP), e conferir, depois vem dizer que a reprovação se deve à qualidade do ensino superior?!...Me poupe, é só olhar a suntuosidade dos prédios da OAB, principalmente nas grandes capitais, e os movimentos ridículos que estão fazendo para ganhar a simpatia do povo...são verdadeiros Lulas com Dr. na frente....mentirosos, politiqueiros, gananciosos e manipuladores de massa!!!

 

A mencionada ganância a que ele se refere, deve estar olhando seu próprio umbigo, pois para resolver o problema das pretensas vítimas de maus advogados, ele teria que começar pela questão moral dos advogados atuantes, pois já é sabido, que a maioria das denúncias na OAB, contra advogados, se refere não à deficiência técnica do profissional, mas à questão ética; aqueles que se apropriam indevidamente do dinheiro de seus clientes; não impedir o exercício da advocacia, como se vê, não é o bacharel em direito que causa prejuízo, afinal, ele sequer atua; mesmo porque, moral é coisa que vem de berço e de exemplos, e a julgar pelos últimos governos as maiores infrações éticas são cometidas por políticos, e por eles próprios. Depois dizem que não se trata de preocupação com o mercado.. bom; e eu acredito em gnomos e duendes!!!

 

Dentre tantos absurdos, você viu o fiasco do chamado movimento "Cansei"?...O D'Urso, presidente da OAB/SP, está até gaguejando pra justificar tantas críticas, até mesmo o presidente da OAB/RJ, entendeu tal movimento oportunista e político...só cego não vê que a OAB, está buscando penetrar o meio político para ganhar a força que está perdendo ante a opinião pública.

Houve até um comentário de que os termos "cansei" e "cansamos", é coisa de dondocas...(só rindo mesmo), a OAB está virando um circo, onde cada um quer ser a atração principal no picadeiro...

 

Bem, fico por aqui, desculpe o desabafo, mas o que relatei, é o que acontece com a grande maioria das pessoas que ingressam na faculdade....muita luta, para depois morrer na praia, em razão de dirigentes inescrupulosos, e políticos sem visão!

 

PS: Em relação a tudo o que estamos vendo, não só em relação à OAB, mas em setores importantes da sociedade, lembrando daquela mensagem "O medo causado pela inteligência", entendo que:

 

"Temos na população brasileira mentes brilhantes, de inteligência latente, de sucessos em potencial; mas infelizmente, temos um governo potencialmente castrador, potencialmente poderoso, para manter silentes estas mentes, afinal, não é assim que se manipulam as massas?...Pois é, povo que pensa, é povo que dá trabalho, assim, seguem nossos governantes na antiga política de pão e circo"

 

Desculpe, mas hoje estou furiosa, leio certas notícias que me tiram do sério...

 

Só ressaltando, sobre o tal movimento "Cansei", encabeçado pelo D'Urso -  (a cara bonita - o garoto propaganda da OAB/SP) , levou a maior tábua do Lula (bem feito - ficou com a maior cara de tacho); não conseguiu ter a audiência pretendida, aliás, sequer conseguiu marcá-la - diga-me então, se a OAB não está perdendo prestígio?

 

PS 2: Oi Fernando, andei lendo algumas notícias e mensagens em seu site, e numa delas, encontrei a seguinte frase:

 

 "A mercantilização agressiva do ensino jurídico leva à necessidade de manter o Exame de  Ordem. Os dados são cruéis: dois terços não vão chegar à profissão" - diz Braz Martins Neto, presidente da comissão de exame da OAB-SP. ",  em notícia veiculada  pelo jornal Diário de S. Paulo, em texto do jornalista Fábio Mazzitelli.

 

Gostaria que o sr. presidente da comissão de exame da OAB respondesse às seguintes perguntas:

 

Quem vai pagar a conta?

Onde eles estavam, quando deviam ter atuado, para impedir (já que acham que é de competência deles), a abertura de instituições de ensino pretensamente despreparadas?

O acadêmico em direito é também cidadão; onde eles estavam que não o defenderam?

Por que permitiram que os acadêmicos fossem fraudados dessa forma? (no entender deles é claro)

Preparando o exame da OAB, e incentivando os tais cursos preparatórios com o aval deles? (verdadeiras máquinas de fazer dinheiro, às custas das reprovações no dito exame)

Oferecendo cursos pelos sites da OAB?

Bacharel não é cidadão?

Então, OAB, vista a capa da cidadania, se coloquem na figura de paladinos da justiça se quiserem, mas não venham me dizer que o exame qualifica, que isso é passar atestado de burrice; e explico porque:

Quem qualifica, são cinco anos de curso, que ao final, confere ao acadêmico o título de bacharel, com o qual ele pode muito bem exercer a advocacia.

 

Última pergunta: se o exame qualifica tanto, porque a OAB precisa do diploma reconhecido pelo MEC para que o candidato preste o exame? Por que não permite a qualquer um prestar tal exame, se passar está qualificado, não é mesmo?

Que pena, não podem ? Se não tiver o diploma de bacharel, a tal carteira da OAB não serve nem para pegar ônibus!!!

 

Acorda OAB, quem qualifica é a faculdade, e me desculpem, não existe vítima de bacharéis, existe vítima de advogados, inclusive aqueles que passaram no exame, e a questão não é técnica, é ética. (Sem generalizar, evidentemente, mas pesquisas apontam que as denúncias à OAB, são em sua maioria, por estas questões, e ética não se ensina com livros e palestra, está diretamente ligada à moral; assim, comecem lutando pela educação de base, façam movimentos de apoio junto à sociedade, para tirar crianças das ruas; movimentos que vão à raiz do problema, educação de base, entre outros fatores, cobrem sim, mas cobrem de maneira justa, não se coloquem como semi-deuses, todos têm um calcanhar de Aquiles!!!

 

Dar aspirina depois que se instalou a meningite não resolve nada, ao contrário, é um paliativo que pode matar...

 

Fernando, hoje meu filho veio para cá, não precisei viajar, por isso estou mais à vontade para ler artigos, mas pelo pouco que li, já sei que o combate ao exame movimentará milhares de bacharéis. Quando se espalhar pelo país, encontraremos respaldo até nos políticos (de olho em eleições é claro - já pensou os milhares de votos, que terá o político que derrubar o exame de ordem?...(pelo menos, é assim que raciocinam nossos políticos)

 

 

Abraços