Bacharéis passam pelo crivo da OAB

O Liberal, 21.08.2007

 

ADVOGADOS Exame de Ordem atrai no Pará 650 candidatos em busca de registro

Vinte estados brasileiro, entre eles o Pará, realizaram ontem, 19, pela primeira vez de forma unificada o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A decisão de realizar uma prova única foi tomada durante reunião realizada em Porto Alegre, em 14 de julho passado, com a participação de representantes de todos os Estados. 'Alguns, como São Paulo decidiram não aderir à prova única, mas como já vem sendo feito desde o ano passado, realizaram a prova no mesmo dia para evitar que candidatos reprovados em um Estado migrem para outros onde considerem as provas mais fáceis', explica o presidente da Comissão de Exame de Ordem no Pará, Edilson Dantas. No Pará, 666 bacharéis em Direito se inscreveram para prestar o exame. Destes, apenas 12 não compareceram aos locais de aplicação do teste, realizado em Belém, Santarém e Marabá, o que representa um percentual de faltosos de apenas 1,79%.

Belém registrou 508 inscrições, com nove faltosos. Em Marabá, apenas três dos 51 inscritos faltaram ao exame e, em Santarém, todos os 107 inscritos compareceram para prestar o exame.

'O conteúdo das provas foi definido pelo Cespe-UNB, com base no currículo dos cursos de Direito determinado pelo Ministério da Educação', afirma o presidente da Comissão de Exame no Pará. Segundo ele, as provas devem manter o padrão de eliminação registrado nos últimos anos. 'Houve uma massificação do ensino jurídico no Brasil que levou a uma série de problemas na formação dos bacharéis. Se todos os cursos fossem bons não seria necessário ou exame de Ordem ou, no mínimo, eles não reprovariam tanto', explica Dantas.

Os exames de Ordem são realizados três vezes por ano: em abril, em agosto e em dezembro. 'Os exames de abril e de dezembro são os mais concorridos. No exame de abril deste ano tivemos mais de mi inscritos', conta o presidente da Comissão. A prova de ontem foi objetiva, com 100 questões. Para se classificar para a segunda fase o candidato precisará acertar pelo menos metade das questões. A previsão é que o gabarito da prova objetiva seja divulgado amanhã. Já o resultado da prova deverá ser divulgado no dia 3 de setembro.

A segunda fase do Exame será no dia 30 de setembro. Trata-se da prova subjetiva, em que o candidato precisará escrever uma peça processual e responder mais cinco perguntas. 'Essa é uma prova que o candidato pode fazer consulta a livros jurídicos', diz Dantas. O resultado final só será divulgado dentro de três meses.