15. COMO FAZER FICHAMENTO NO SEU COMPUTADOR

 

         Agora que nós já vimos, no tópico anterior, como pesquisar na internet, deveremos abordar o problema da melhor utilização desse material que já foi coletado.

 

         Assim como você procura manter a sua estante em ordem, para que possa encontrar com facilidade o que procura, nunca é demais recordar que também o seu computador precisa de um mínimo de organização.

 

         Mas além disso, é também necessário adotar um método prático e lógico para a seleção do material que você vai utilizar, no estudo de um tema qualquer, e na elaboração dos seus trabalhos jurídicos.

 

O fichamento é uma das fases da pesquisa bibliográfica, e se destina a facilitar o trabalho do pesquisador, no exame e na análise  dos diversos materiais coletados, possibilitando assim a citação dos autores, a melhor compreensão dos textos e a utilização científica criteriosa desse material na elaboração do seu artigo, da sua dissertação, ou da sua tese. Isso sem falar na petição inicial, no recurso, no parecer, ou na sentença.

 

         O fichamento é assim um instrumento imprescindível, na busca e na sistematização de novos fatos, dados e opiniões, necessários como ponto de partida para a argumentação jurídica, e para a elaboração de qualquer documento que se proponha a efetuar uma análise crítica de qualquer tema jurídico. 

 

         Com o advento da internet, e com a extraordinária gama de informações disponíveis, hoje é mais do que nunca necessário organizar esse material, e isso terá que ser feito, evidentemente, no seu computador, embora à semelhança do sistema de fichas, criado ainda no século XVII, pelo Abade Rozier, da Academia Francesa de Ciências.

 

         Não pretendo, evidentemente, examinar aqui os diversos tipos de ficha que têm sido propostos pela metodologia científica, mas apenas sugerir um método eminentemente prático para a utilização do material coletado na internet.

 

         Assim, suponhamos que você se interessou por um determinado tema, que você deseja estudar, para elaborar um artigo doutrinário, ou uma dissertação de mestrado, como o da inconstitucionalidade da taxa de iluminação pública, já referido no tópico anterior, a respeito da pesquisa na internet.

 

         Suponhamos, também, que você já realizou essa pesquisa, conforme sugerido, e agora tem, no seu computador, uma pasta contendo dez “documentos do Word”, com doutrina, jurisprudência, notícias, e legislação a respeito desse tema. Como trabalhar com esse material? Como “fichar” esse material, para fazer as citações adequadas?

 

         Dentro da mesma Pasta, onde você já reuniu todos os documentos pesquisados, referentes à taxa de iluminação pública, abra um novo “documento do Word”, que poderá ser denominado, por exemplo: A inconstitucionalidade da TIP – Arquivo. Nesse documento, você vai copiar, um por um, todos os dez documentos que tratam desse tema. Para facilitar o trabalho posterior, você poderá logo usar letras e/ou cores diferentes para cada um desses textos.

 

         Na minha opinião, portanto, se todo o material estiver reunido um único “documento do Word”, o trabalho vai ficar mais fácil, porque não será mais necessário ficar abrindo e fechando aqueles dez documentos extraídos da internet.

 

A seguir, reunido esse material, você vai ler tudo, e poderá logo marcar os trechos mais interessantes para a elaboração do seu trabalho e para as citações que você vai fazer. Neste ponto, você já deverá procurar ter uma idéia muito clara do seu tema e da maneira como será estruturado o seu trabalho.

 

         Essa seria, portanto, uma espécie de fichamento do material que está sendo trabalhado no computador, para a posterior elaboração, por exemplo, daquele artigo doutrinário.

 

         Para fazer esse fichamento, os recursos do computador são muito amplos, como as cores, os tipos de letras, os tamanhos das letras, o negrito, o sublinhado,  e até mesmo os realces coloridos que podem ser feitos em amarelo, azul, verde, etc.

 

         Depois de lido e fichado o material, você poderá começar a construir o seu texto. Onde? Nesse próprio “documento do Word”, lá no início. Digite logo o título do seu artigo, ou da sua dissertação, e mãos à obra.

 

         Depois, conforme você for construindo o seu texto, você poderá ir apagando o material extraído da internet, até que o trabalho esteja concluído. Feito isso, você poderá publicá-lo na sua própria homepage.

 

         Dica:

 

         Muito cuidado para não se perder, caso o material extraído da internet seja muito volumoso. Em algumas oportunidades, eu já fui obrigado a lidar com arquivos de mais de cem páginas (200.000 dígitos), e isso pode dificultar bastante o trabalho. Mas de qualquer maneira, talvez seja até melhor dispor de muito material, do que não encontrar nada na internet a respeito do seu tema. O único problema, quando se dispõe de material excessivo, é saber discernir aquilo que é realmente relevante. Nunca se esqueça, também, de que o seu trabalho deve ser pessoal, e deve trazer alguma contribuição nova para o estudo daquele tema.